O marco legal da geração distribuída

Um grande passo foi dado para o crescimento das energias renováveis no Brasil.

Foi instituído um marco legal para a geração distribuída que, apesar de já estar crescendo, ainda apresentava muita insegurança jurídica para os consumidores.


O que é a Geração Distribuída?



É a energia elétrica gerada pelos consumidores, como os painéis fotovoltaicos em telhados que geram energia a partir da luz solar. Esse tipo de geração cresceu em média 316% nos últimos dois anos, beneficiando não só o consumidor como a matriz energética brasileira.


O marco instituiu que a Geração Distribuída nos moldes atuais, em que as unidades consumidoras com sistema de geração própria com até 1 MW de capacidade podem descontar, sobre consumo faturado ao final do mês, créditos relacionados à energia injetada na rede proveniente de um sistema de geração próprio com até 1 MW.


O excedente de energia gera créditos para os meses subsequentes, com validade de três anos, desde que o sistema de geração seja proveniente de fontes renováveis como solar fotovoltaica, eólica, CGHs, biomassa e biogás.


O que mudou?

  • Aumento do limite de 1 MW para 5 MW;

  • Validade dos créditos foi de de três para cinco anos;

  • Foram criadas novas modalidades:

Empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras

Geração compartilhada

Autoconsumo remoto

Aplicação de encargos sobre a tarifa: Grupos 1 e 2

  • Adoção da TUSD G remuneração para demandas de Usinas

  • Depósito caução

  • Novo faturamento para custo disponibilidade

Essas novidades tendem a fazer o mercado crescer exponencialmente trazendo benefícios econômicos e contribuindo para uma matriz energética sustentável. Outro ponto importante é a gestão e auditoria da energia gerada e injetada no sistema, para que não haja erros ou prejuízos.


A Simer Energia oferece um sistema capaz de monitorar integralmente a energia gerada na sua unidade consumidora extraindo dados como energia consumida, créditos compensados, parcela de energia injetada pelo sistema e saldo restante.


Saiba mais: Energia Injetada



8 visualizações0 comentário